domingo, 31 de julho de 2011

Enquanto isso...



Tensão na Fronteira Kosovo-Sérvia
Tensão se agrava na Fronteira Kosovo - Sérvia, tropas da OTAN são atacadas, tropas de ambos os países ficam em prontidão, Sérvia diz não precisar "Ir à Guerra".

Pistoleiros desconhecidos atacaram forças de paz da OTAN no norte do Kosovo, pela segunda vez na últimas horas, segundo um comunicado da Força do Kosovo (KFOR) .


Forças de paz da OTAN foram mobilizados para o norte do Kosovo sérvio, dominado após confrontos eclodiram na área na segunda-feira seguinte a decisão das autoridades do Kosovo para enviar forças especiais da polícia da fronteira para impor uma proibição das importações da Sérvia, um movimento contrário por sérvios da região.

Na noite de quarta-feira, um grupo de várias dezenas de pessoas com máscaras, atacaram o posto na fronteira em Jarine, no norte do Kosovo com coquetéis Molotov. Os atacantes teriam abordado o ponto de verificação a partir do norte (território controlado pela Sérvia).

Não houve relatos de vítimas ou lesões.



Mais cedo nesta quarta-feira, alguns relatos da mídia dão conta de que a fronteira em Brnyak foi atacada e incendiada por um grupo de sérvios do Kosovo. Os relatórios não foram confirmados, mas KFOR disse que a segurança foi reforçada em ambas as fronteiras.

Várias horas antes do ataque do ponto de verificação em Jarine, dois helicópteros Mil Mi-171 (Hip)  transportando soldados croatas foram atacados por pistoleiros desconhecidos na área, segundo informações do Ministério da Defesa croata. Ninguém ficou ferido no ataque.

O Comandante da KFOR, o general Erhard Buehler, vem negociando com os representantes albaneses, do Kosovo e os sérvios para resolver a situação.

O presidente sérvio, Boris Tadic, condenou os ataques a forças de paz. Ele disse, no entanto, que Belgrado "não irà guerra" em resposta às tentativas de Kosovo para tomar postos de fronteira e vai utilizar apenas meios diplomáticos para resolver o conflito.

O primeiro-ministro kosovar Hashim Thaci, culpou a violência do lado sérvio.

Kosovo, que proclamou unilateralmente sua independência da Sérvia em 2008, foi reconhecida por um total de 76 dos 192 Estados membros da ONU.

Os sérvios são responsáveis ​​por até 10 por cento da população do Kosovo, tornando-se a maior comunidade não-albaneses restantes na região separatista do Kosovo após a guerra de 1998-99 de independência.


Fleetwood Mac: Black Magic Woman (Live)





Mulher Feiticeira.



Eu arranjei uma feiticeira...

Eu arranjei uma feiticeira...

Divine Intervention Theatrical Trailer



Intervenção Divina é um conjunto de pequenas histórias que retratam, de forma sarcástica ou dramática, o quotidiano dos palestinos a viver sob ocupação israelita. Oscilando entre o realismo e a fantasia, entre o literal e o simbólico, cultivando a ironia e denunciando a violência (gratuita) a que os árabes são submetidos em Israel e nos territórios ocupados, Suleiman dá-nos um retrato do absurdo da vida dos seus compatriotas.


INTERVENÇÃO DIVINA

(Yadon ilaheyya)

Realização e argumento: Elia Suleiman

Duração: 92 min

Data: 2002

Locais de filmagem: Jerusalém Oriental. Nazaré (Israel) e França

Língua: Árabe

Intérpretes principais: Elia Suleiman, Manal Khader, Nayef Fahum Daher

Produção: Humbert Balsan

Prémio do Júri e Prémio da Crítica Internacional do Festival de Cannes, 2002



CONCLUSÃO DA PERÍCIA



Polônia ministro da Defesa renuncia depois de conclusões sobre acidente de avião

O primeiro-ministro polonês Donald Tusk anunciou nesta sexta-feira a renúncia de seu ministro da Defesa, Bogdan Klich, depois das conclusões da comissão investigadora sobre o acidente com o avião do presidente Lech Kaczynski em abril de 2010 em Smolensk Rússia.
O ministro da Defesa Bogdan Klich me entregou ontem sua renúncia e eu a aceitei hoje, afirmou Tusk.

Segundo a comissão de investigação polonesa, as principais causas da catástrofe aérea na qual morreram o presidente polonês Lech Kaczynski e outras 95 pessoas em abril de 2010 em Smolensk, Rússia, são polonesas, e também assinalou erros por parte dos russos. 

O nível de formação da tripulação constituía uma ameaça para a segurança do voo e, no momento do acidente, o avião evoluía em grande velocidade e a uma altitude muito baixa, indica o relatório de 300 páginas da comissão publicado nesta sexta-feira em Varsóvia, em versões em polonês, russo e inglês disponíveis na font style=colorblue background-coloryellowinternet/font.

O documento também assinala as condições atmosféricas que tornaram impossível um contato visual com o solo. A comissão polonesa constata, além disso, que a iluminação do aeroporto russo era falha e incompleta e que o chefe da zona de aterrissagem deu instruções errôneas à tripulação do avião.

O relatório russo, apresentado em janeiro, deu como responsável pelo acidente apenas a parte polonesa. No informe, a comissão não constatou qualquer falha técnica do aparelho.

O Tupolev 154 que transportava o presidente Kaczynski, sua esposa e outros altos dirigentes polonês caiu em 10 de abril de 2010 quando tentava pousar em meio a uma espessa neblina em Smolensk oeste da Rússia.

Os 96 ocupantes do aparelho morreram.

O presidente iria assistir à cerimônia de recordação do 70º aniversário da execução de 22.000 oficiais poloneses prisioneiros do Exército Vermelho pela polícia secreta soviética durante a Segunda Guerra Mundial em Katyn, perto de Smolensk.





"Aceitei hoje a demissão do ministro da Defesa, Bogdan Klich. 
Ele considerou que a sua permanência no Ministério tornaria mais difícil a aplicação das recomendações" da comissão, afirmou hoje à imprensa o primeiro-ministro polaco.



RECORDANDO :

Acidente aéreo com presidente
da Polônia mata 97


O presidente da Polônia, Lech Kaczynski, e alguns dos maiores líderes militares e civis morreram neste sábado (10), quando o avião presidencial caiu durante o pouso, matando 97 pessoas no total, segundo informaram fontes oficiais.

A queda ocorreu na região de Smolensk, a aproximadamente 400 quilômetros a oeste de Moscou (Rússia), por volta das 11h locais. Não há sobreviventes.

[10/Abril/2010]


Entre os 97 mortos :

- O presidente Lech Kaczynski e sua esposa, Maria Kaczynska

- O ex-presidente polonês no exílio durante o período comunista, Ryszard Kaczorowski

- O vice-presidente (câmara baixa) e candidato da esquerda à presidência, Jerzy Szmajdzinski

- O vice-presidente da Direita, Krzysztof Putra

- A vice-presidente do Senado, Krystyna Bochenek

- O presidente do Banco Central da Polônia, Slawomir Skrzypek

- O chefe do Estado-Maior polonês, general Franciszek Gagor

- O comandante do Exército, general Tadeusz Buk

- O comandante da Aeronáutica, general Andrzej Blasik

- O comandante da Marinha, almirante Andrzej Karweta

- O comandante das Forças Especiais, general Wlodzimierz Potasinski

- O chefe das Forças operacionais polonesas (OTAN), general Bronislaw Kwiatkowski

- O capelão católico do Exército Polonês, Tadeusz Ploski

- O capelão ortodoxo do Exército polonês, Miron Chodakowski

- O chefe do governo civil, Wladyslaw Stasiak,

- O chefe da segurança nacional da presidência, Aleksander Szczyglo

- Os secretários de Estado Mariusz Handzlik e Pawel Wypych

- O vice-ministro da Defesa, Stanislaw Jerzy Komorowski

- O vice-ministro das Relações Exteriores, Andrzej Kremer

- O vice-ministro da Cultura, Tomasz Merta

- O presidente do Instituto da Memória Nacional, que investiga os crimes contra a nação polonesa, Janusz Kurtyka

- O chefe do Conselho encarregado de zelar pela memória nacional, Andrzej Przewoznik

- O ombudsman dos direitos cívicos, Janusz Kochanowski

- O presidente da Associação das Famílias de Katyn, Andrzej Sarjusz-Skapski

- O presidente da Associação de Soldados do Exército (AK), Czeslaw Cywinski

- A presidente da Câmara nacional dos advogados, Agata Agacka-Indecka

[Cá entre nós...Se este acidente fosse com a comitiva Presidencial Estadunidense,por exemplo, estaria o mundo assim, silencioso e aceitando como acidental?

Como pode um avião presidencial, com o alto escalão do governo do país à bordo, ser pilotado por aqueles que  foram considerados inaptos para tal, segundo afirma o relatório :
O nível de formação da tripulação constituía uma ameaça para a segurança do voo." 
??!! 
 Júnia Caetano]


sexta-feira, 29 de julho de 2011

UM OLHO NO GATO E OUTRO NO RATO



Líbia: a voz do outro lado
Vamos ouvir o outro lado?
E vamos.

"O diário argelino El-Khabar entrevistou Saif al-Islam Muammar al-Gaddafi, filho de Muʿammar Abū Minyar ʿAbd al-Salām al-Qadhdhāfī, Khadafi para os amigos.

E se a ideia é de uma pessoa que passa a vida entre camelos e poços de petróleo, então é bom lembrar que Seif licenciou-se em Engenheria Cientifica na Universidade de Tripoli, ganhou um MBA na Universidade IMADEC de Viena, um PhD na London School of Economics, colaborou com Anthony McGrew da University of Southampton e o Professor Joseph Nye da University of Harvard.


Pois o dinheiro não tem cor, e o filho de Khadafi era muito bem recebido no Ocidente, pelo menos até quando a Nato não decidir tratar de questões humanitárias.

Vamos ler as declarações dele, lembrando que não representam a verdade absoluta mas
apenas uma versão dos factos.
Sem esquecer que este é o País donde partiram e que ainda acolhe os atentadores de Lockerbie (voo da Pan Am precipitado na Escócia em 1988, 270 mortos).
Sem esquecer que muito do que é contado nos medias ocidentais não é o reflexo da realidade."


A entrevista

El-Khabar: Começamos a nossa entrevista com o que mais interessa a opinião pública internacional: a que ponto estão as negociações com a oposição em Bengasi?

Seif el-Islam: Na verdade, temos verdadeiras negociações em curso com a França e não com os rebeldes. Através dum enviado especial que reuniu-se com o presidente francês, temos uma mensagem clara de Paris. O presidente disse francamente ao nosso correspondente: "Nós fomos a crar este Conselho [Conselho dos Rebeldes em Bengasi, NDT] e sem o dinheiro e as armas da França, não existiria."


Estes grupos entraram em contacto conosco através de canais egípcios, reunimos-nos com eles no Cairo, onde foi realizada uma rodada de negociações, mas os Franceses acabaram com o saber do encontro e disseram ao grupo de Bengasi: nós apoiamos, mas se outros contactos com Tripoli terão lugar sem o onosso conhecimento, então vamos parar imediatamente de apoiar-vos.

Todas as negociações devem passar pela França, disseram: nós não fazemos esta guerra por beneficência, temos interesses comerciais na Líbia, e o governo de transição terá de aprovar vários contractos. Referem-se aos contratos relativos às aeronaves Rafale e aos outros contratos que envolvem a Total.

El-Khabar: Por que não divulgam ao público os documentos que comprovam o vosso financiamento à campanha eleitoral de Sarkozy?


Seif el-Islam: Bem, nós não usamos todas as nossas armas ao mesmo tempo, temos mais de que uma surpresa, mais de uma arma e vamos usa-las na altura certa ...

El-Khabar: Então agora estão a negociar com a Paris e não Benghazi?

Seif el-Islam: Sim, estamos a negociar com Paris e foram abertos canais de comunicação com a França. Os Franceses disseram: o Conselho faz o que dizemos, então, quando chegarmos a um acordo convosco em Tripoli, começaremos a falar dum cessar-fogo com o Conselho.


O Conselho é, portanto, um fantoche dos Franceses. Para dar-lhe um outro exemplo da interferência francesa no Oeste da Líbia, na zona montanhos perto da fronteira com a Argélia e a Tunísia, chegaram forças especiais francesas com a missão de ensinar [aos rebeldes] a pilotar os aviões franceses.

Essas forças também destinam-se a recrutar e treinar os rebeldes e as milícias, e entregaram com para-quedas armas ocidentais, sob a supervisão de outras forças especiais no chão. 
A mesma coisa aconteceu quando capturámos alguns prisioneiros em Misurata, disseram que há treinadores franceses a ensinar a pilotar as aeronaves. 


Bengasi tornou-se uma província da França, controlada pelos serviços de intelligence franceses; o que quero dizer é que a presença francesa em Bengasi tornou-se evidente, não vamos esquecer que Paris tem instalado um sistema móvel de vigilância e interceptação das comunicações em Bengasi, controlado pelos próprios Franceses.


Não se esqueça também do famoso incidente há 40 dias, em que um grupo de contractors [mercenários que tratam da segurança de empresas privadas, NDT] franceses foi morto em Bengasi. As unidades de segurança das empresas francesas estão a lutar com os rebeldes, e as declarações do grupo que capturou os mercenários mostram que as empresas francesas são responsáveis ​​pelos assassinatos que estão a ocorrer em Bengasi. 

A guerra contra a Líbia é de marca francesa, é uma cruzada liderada pela França.



El-Khabar: Sabemos que no parlamento francês será realizada na próxima Segunda-feira um debate sobre a guerra na Líbia, o que gostaria de dizer aos representantes do povo francês?

Seif el-Islam: O que aprendemos com os rebeldes que decidiram regressar a Tripoli é que queriam acabar o conflito na Líbia antes do 14 de Julho, antes do feriado nacional francês, porque Sarkozy queria comemorar o aniversário com a vitória e a ocupação da Líbia.


Sarkozy também anunciou nos meios de comunicação que Muammar Gaddafi tem que ir para o estrangeiro, o que significa que a intenção é voltar aos dias do colonialismo francês na África e na Argélia, quando os líderes nacionais foram expulsos dos países.


O projeto era de completar a ocupação da Líbia, em tempo para as celebrações do feriado nacional francês. Este é o seu programa, e ainda temos relatórios da intelligence segundo a qual os Franceses gostariam de desembarcar tropas de terra nas montanhas, nas áreas controladas por rebeldes, para depois atacar Tripoli. É uma das opções que foram estudadas em Paris. 


Por esta razão, se eu tiver que falar com os Franceses, digo-lhes que esta guerra estúpida, essa guerra baseada em informações falsas, em que acreditava-se que a Líbia pudesse ser derrotada e ocupada dentro de alguns dias ou algumas horas, fui na direcção oposta, como quando diziam que a Argélia pertencia de direito aos Franceses; que, no entanto, tiveram de sair.

Se Deus quiser, a França sairá da Líbia de mãos vazias e não será capaz de atingir os seus objetivos. 


Eu digo que se a França quer vender os seus aviões Rafale, se querem assinar contratos de petróleo, se querem voltar para a Líbia com suas empresas, então deve falar com o legítimo governo da Líbia e com o povo líbio, devendo fazê-lo por meios pacíficos e diplomáticos, porque da guerra e dos bombardeios não obterá nada. Esta é minha mensagem para a França.


El-Khabar: Em ponto está a mediação internacional e o que está a acontecer agora? em particular agora, depois da visita do mediador russo que tem tomado conhecimento da situação, após a reunião entre o presidente russo Medvedev e presidente da Nato e depois do encontro entre Medevedev e o presidente sul-africano Jacob Zuma, que é parte da mediação?



Seif el-Islam: Primeiro, deixe-me esclarecer algumas coisas, nomeadamente que o inteiro planeta foi enganado com artigos de jornais que mentiram, que diziam que o Estado líbio teria matado milhares de manifestantes e que bombardeou a população com aeronaves militares. O mundo agora sabe que era tudo uma mentira, a Human Rights Watch reconheceu que a informação era falsa, mesmo a Anistia Internacional disse que eram falsidades e o próprio Pentágono realizou uma investigação interna e concluiu que era informação falsa.

El-Khabar: E voltando à questão da mediação internacional, em que ponto estão?

Seif el-Islam: Com relação às iniciativas, há um road-map africano acerca do qual todos concordam: queremos organizar as eleições e chegar a um governo de unidade nacional, estamos prontos para realizar eleições sob a supervisão das organizações internacionais e introduzir uma nova Constituição, mas os rebeldes recusam, e recusam porque ainda não há acordos com Paris.

El-Khabar: O coronel Khadafi, no seu discurso perante os apoiantes na Sexta-feira Sabha, ameaçou retaliar e enviar homens-bomba na Europa: não está com medo de ser tratado como terrorista?


Seif el-Islam: Primeiro, é nosso direito atacar os Países que nos atacam e matam os nossos filhos. 
Mataram o filho de Muammar Gaddafi, destruíram a sua casa e mataram os seus parentes. 
Não há uma família a na Líbia que não tenha sido vítima da NATO. 
É por isso que estamos em guerra, a NATO começou os ataques e vai enfrentar as consequências.



[Relaxe. São as bombas de socorro da NATO.]

El-Khabar: Seif el-Islam será um candidato para as futuras eleições na Líbia?

Seif el-Islam: Estou oficialmente fora da política na Líbia desde 2008 e desde essa data e até o início da crise estava fora da Líbia, estava no Camboja. 
Voltei para a Líbia no início dos eventos, fiquei fora do jogo político, mas depois do que aconteceu na Líbia todos os planos foram alterados. Depois de ver a traição, os interesses no campo e a nova colonização, todos os dados foram alterados, não excluo a possibilidade de candidatar-me, todas as opções são possíveis.

El-Khabar: Como mudará o sistema da Líbia após as reformas em curso?

Seif el-Islam: Vamos manter um sistema público, mas terá um novo visual e um novo visual. Haverá uma segunda estrutura administrativa que será adicionada à primeira, se Deus quiser, estamos a lançar as bases dum Estado moderno. 


Estabelecemos uma Comissão Constitucional há três anos, envolvendo grandes especialistas locais e internacionais, e este projecto deve ser avaliado por todas as tribos da Líbia e discutido pelo povo. Se for aprovado, vai ser implementado.



El-Khabar: Algumas pessoas pensam nua Líbia dividida, o primeiro-ministro britânico David Cameron já declarou a intenção de particionar o Sahara líbio, o que acha?

Seif el-Islam: Existe um plano britânico para o desmantelamento da Líbia, a Oeste e o Sul para a França, o Leste para a Grã-Bretanha, e uma base militar para os Britânicos em Tobruk. Este não é um segredo, mas é uma ilusão colonilista, é como latir para a lua.


El-Khabar: Acredita que a Argélia possa desempenhar um papel no reunir entre eles os cidadãos líbios?

Seif el-Islam: Com toda honestidade, se perguntar a qualquer cidadão líbio, ele dirá que os Argelinos são muito próximos dos Líbios.
 Infelizmente, como você já viu, o único País árabe para o qual se olha como para um covil de criminosos é a Argélia. 
Nós temos uma coisa em comum com os Argelinos. Eles têm lutado contra a França no passado, nós estamos a fazer a mesma coisa hoje.


A mediação da Argélia seria bem-vinda. Tem sempre desempenhado um papel de unificação. Gostaria de salientar que as posições adoptadas pelos Países árabes são indignos, a Argélia é um dos poucos Países árabes que têm tomado uma posição completamente diferente. O povo líbio nunca vai esquecer e é por isso que a mediação da Argélia é bem-vinda para uma aproximação entre os irmãos da Líbia.


El-Khabar: Têm alguma coisa a acrescentar, uma declaração final?

Seif el-Islam: Desejo que a comunidade internacional preste atenção ao que está a acontecer na Líbia, onde há lugar uma das campanhas de desinformação mais colossal. Este é agora admitido pelos Europeus e pelos próprios Americanos. Na verdade, os media inventaram uma série de escândalos que nunca aconteceram. Avisamos a comunidade internacional que as imagens que é possível ver nos canais por satélite e na Internet são manipuladas. 


A verdade irá surgir um dia!"



MADE IN CHINA... DE SEGUNDA LINHA

Produtos ruins e perigosos




"Gostaria de fazer um adendo ao editorial de 23/7 e à reportagem de Iuri Dantas publicada em 20/7 sobre as importações da China por meio de triangulação.

O editorial menciona a denúncia de fabricantes nacionais sobre a entrada de produtos como cobertores, armações de óculos e sapatos da China.

Sou engenheiro, tenho cerca de 20 anos de experiência no mercado de fixação, incluindo o de anéis de segurança. Pois bem, além desses itens mencionados, está havendo uma importação desenfreada e inconsequente, por parte dos distribuidores, de peças de fixação chinesas de segunda linha, de baixíssima qualidade.

Os consumidores erroneamente costumam ter a impressão de que essas importações são benéficas para eles, uma vez que podem adquirir produtos a custo mais baixo, o que aumentaria o seu poder de compra. 


Porém há um detalhe que não é conhecido publicamente: 


na China existem os fabricantes de produtos de primeira e os de segunda linha, estes de qualidade comprovadamente ruim. 

Só que os de primeira linha, quando importados, ao se somarem os custos de impostos, taxas de importação e fretes, acabam chegando ao mercado brasileiro com custo semelhante ao dos fabricados aqui, no Brasil, e de qualidade equivalente. 

Por causa disso os distribuidores nacionais, para poderem aumentar os seus lucros, inconsequentemente trazem esses produtos de segunda linha. 

Além dos já conhecidos problemas causados pela importação da China - como ser desfavorável à balança comercial e a destruição de nossa indústria -, ela põe em perigo os usuários de tais produtos, o que, a meu ver, é muito mais grave.

Vou dar um exemplo, em linguagem não técnica:

um caminhão ou ônibus que passa por manutenção pode receber uma peça dessas num eixo que segura uma roda e, quando estiver numa autoestrada, a roda pode desprender-se do veículo, ocasionando um acidente com dezenas de vítimas de morte.

Felizmente, posso atestar que as montadoras de automóveis e veículos em geral no Brasil só usam peças de qualidade comprovada.

Mas o problema são as peças de reposição, ou também as submontadoras, que, como se sabe no mercado, eventualmente compram peças dos distribuidores que trazem peças de qualidade comprovadamente ruim. Essa qualidade poderia ser verificada por órgãos como o Inmetro, mas estes, infelizmente, pelo que sei, não fazem nada a respeito.

Como engenheiro, considero isso uma temeridade, o que me motiva a fazer esta denúncia."

CLAUDIO MILZ
claudiomilz@uol.com.br
São Paulo
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20110728/not_imp751061,0.php

##################################################################################

Cláudio...é a Era Made in China...

Sabemos que para comprarmos qq produto vindo da China, bem baratinho, em qq camelô, é pq foi produzido às custas de muito trabalho escravo!


Os dragões da China apenas estão começando a despertar, e diz a lenda que não se deve acordar um dragão...rs.


Teremos ruins desdobramentos com esse domínio chinês,mas, ao que parece, o que vale é a ilusão de ganhar muito pagando pouco...
Júnia Caetano

quinta-feira, 28 de julho de 2011

ATUALIZAÇÕES DO SEMPRE GUERRA

Ataques de Falsa Bandeira a Vista?


Perto de uma Moratória nunca antes vista no mundo, os EUA advertem para possíveis ataques da al-Qaeda a seus cidadãos

Americanos devem se manter em alerta em várias regiões do mundo.
Rede terrorista de Bin Laden segue planejando atentados, diz comunicado.
Os Estados Unidos advertiram nesta terça-feira (26) para um possível aumento do número de ataques da rede terrorista da al-Qaeda contra seus interesses em várias regiões do mundo, e pediu a seus compatriotas que mantenham um "alto nível de vigilância".

O Departamento de Estado prevê "um possível aumento da violência contra os americanos após a morte de Osama bin Laden em maio de 2011", informou o departamento em um comunicado, que substituiu uma versão anterior da advertência, lançada em 31 de janeiro.

"A informação atual sugere que a al-Qaeda e suas organizações afiliadas continuam planejando ataques terroristas contra os interesses dos Estados Unidos em diversas regiões, incluindo Europa, Ásia, África e Oriente Médio", acrescentou.

Entre os possíveis alvos estão "eventos esportivos de alto nível, áreas residenciais, escritórios empresariais, hotéis, clubes, restaurantes", escolas e lugares de culto, indicou o Departamento de Estado.

Por essa razão, os americanos devem "manter um alto nível de vigilância e tomar medidas apropriadas para aumentar sua consciência sobre a segurança", acrescentou.

Fonte: Globo.com

Sempre Guerra:

 Interessante, assim como em 2001, quando a administração W. Bush enfrentavam problemas parecidos (mas não de tamanho enorme como hoje), os EUA podem sofrer novos atentados, além deles, outros países "amigos" assim como o Brasil, podem sofrer Atentados sem precedentes. Fiquemos em alerta até o dia 2 de Agosto, prazo estimado para os EUA atingirem o Teto da Dívida Pública, o improvável pode acontecer e uma bola de neve pode rolar montanha abaixo, com uma reação em cadeia.

Alguns fatos tem nos tirado a atenção, como a notícia do Brasil ser o 4º maior credor dos EUA em títulos públicos, mas isto é "fichinha" perto do que pode ocorrer a partir de agora, um ponto sem retorno.

http://sempreguerra.blogspot.com/2011/07/ataques-de-falsa-bandeira-vista.html


################################################################################
E, diante de ameaça terrorista,consequentemente...


################################################################################


Editorial: O Brasil e os Títulos Americanos


O buraco é mais embaixo, para que todos entendam.


Em primeiro lugar, entendam que o Brasil "paga" pela nossa soberania... não preciso dizer mais nada né?

Estou ficando assustado com o que estou lendo em muitos blogs e sites, por isto, resolvi criar este post.

Para quem não sabe, o Brasil adquiriu Bilhões em Títulos da Dívida Pública dos Estados Unidos nos últimos meses. Opção criticada por muitos.

De fato, concordo fortemente que tem que se investir em infra-estrutura e fazer reformas tributárias gradualmente. Esta reserva serviria bem para isto...

Mas, se fecha um banco aqui no Brasil, com que reservas teremos para cobrir este banco? Tem que ter reservas, estamos num sistema capitalista, não tem jeito! Ainda não existe um sistema perfeito, todos os outros caíram, o último foi o Socialismo da União Soviética.

Talvez o sistema mais perfeito seja o Socialismo-Capitalista da China, mas isto é tema para outro post.

Esta reserva, geralmente é adquirida pelo Banco Central em compras de dólar, para evitar que a moeda desvalorize ainda mais perante ao Real.

Agora... É melhor manter as nossas reservas em dólar cada vez mais desvalorizado ou investe em algo mais sólido?

De fato, não foi uma escolha que agrade, pois se o governo precisar dessas reservas, vai ter que vender com um deságio enorme, ás vezes até mais barato que a sua aquisição, mas pela minha visão, o governo não tinha o que fazer e ainda damos ao luxo de não "precisar" destes títulos, caso os americanos quebrem.

Talvez pudéssemos ser mais ousados, "flutuamos" sobre o Yuan Chinês ao invés do Dólar ou ainda comprássemos a moeda chinesa ao invés dos tais Títulos Americano... Mas não vivemos no "Mundo de Maravilhas". Se comprássemos hoje, amanhã a OTAN estaria em nossas fronteiras "procurando terroristas da Al-Qaeda no Brasil" ou "Milhões estariam nas ruas para derrubar o Regime de Dilma" hehehe.

Mas vamos voltar um pouquinho no tempo, anos 80 e 90, quando vivemos um período de Austeridade para colhermos os frutos que o Governo tem colhido nos últimos anos.

O Brasil emitiu muitos títulos públicos e não conseguiu honrar, dando de garantia até títulos de Estatais. Imagine quem comprou estes títulos que foram convertidos em títulos da Petrobrás, por exemplo, hoje está sorrindo á toa.

O mesmo pode acontecer nos EUA, se eles não honrarem suas dívidas, os títulos podem ter os bens públicos como garantia. Por que muitos economistas criticam a posição dos EUA em relação a China? Pois muitos sabem que a China pode ser "DONA" dos EUA em alguns anos e os americanos agora toma do "veneno" de seu sistema Capitalista Globalizada! Até o Bin Laden, se estivesse vivo, poderia ter títulos americanos...

Sobre a nossa Dívida Pública... Sim, a imprensa mentiu e feio em dizer que não temos mais dívidas... Oh! Somos credores do FMI agora! 
Que seja... dívidas públicas sempre teremos, é natural no Capitalismo, o governo precisa emitir títulos para girar o seu fluxo de caixa para investimentos ou garantias em caixa, repito: Isto é Natural! Quem quiser comprar, dê uma passada no site do Tesouro Nacional:

http://www.tesouro.fazenda.gov.br/tesouro_direto/ rende mais que a poupança...



Muitos criticam a aquisição desta dívida em títulos com taxas acima de 12,5% e compara com a aquisição dos títulos americanos que rendem 2%...

Oras, pagamos pelo nosso passado!

Se emitíssemos títulos com 2% de rentabilidade, ninguém iria comprar! Regra geral: o que vale mais? Um título de um país de terceiro mundo ou um título de um país desenvolvido? A taxa do FMI é maior que 15%....

Yusuke
Sempre Guerra
http://sempreguerra.blogspot.com/2011/07/editorial-o-brasil-e-os-titulos.html

quarta-feira, 27 de julho de 2011

MAS...POR QUÊ A NORUEGA?!



Oslo e coincidências
Ainda pouco sabemos acerca do atentado de Oslo.

Uma afirmação esquisita: afinal conhecemos o número dos mortos (92 vitimas), as modalidades e temos até quem já confessou o crime (o simpático Anders Behrin Breivik).
O que falta? O movente? Não, temos o movente: temos um movente de 1.500 páginas, escrito pelo mesmo Anders.


2083 Declaração de Independência Europa
Neste memorial, Anders explica que está a preparar o atentado desde o Outono de 2009.
Pormenorizado, nele invoca o uso do terrorismo como forma de "acordar" as massas e avança que será lembrado como o pior monstro desde a Segunda Guerra Mundial.




Não falta nada: símbolos celtas, traços dos Templários, a pesquisa do Sagrado Cálice, a cruz de Jerusalém.


Como se isso não fosse suficiente, Anders deixa fotografar-se com o traje maçónico (difícil imaginar um chamariz melhor: milhares de sites e blogues têm agora material para os próximos meses), declara ser profundamente cristão, anti-muçulmano, ex membro dum partido de Direita.

Por isso comprou seis toneladas de fertilizante, para confecionar as bombas.

Tudo certo, tudo resolvido então?
Não.


Em primeiro lugar: Anders não agiu sozinho: quem sobreviveu aos ataques afirma que a disparar foi mais do que uma pessoa.

Mas nem este é o ponto mais importante: o que deve ser realçado é que mudam as cores, mudam as ideias, mas os métodos, após 10 anos, continuam a ser os mesmos: um louco, mais provavelmente alguns loucos, que com bombas e armas semeiam morte entre inermes cidadãos, com motivações religiosas.

Que depois estas "motivações" não tenham fundamentos e que tanto o alegado terrorismo muçulmano quanto o cristão estejam contra os princípios das respetivas religiões, isso não interessa: o que conta é rotular.

O mero acaso
Depois há uma série de factores adicionais que vale a pena lembrar.

#A Noruega é um dos Países (primeiro na Europa) que anunciou o voto favorável à criação dum Estado Palestiniano na votação na ONU, no próximo Setembro. Mas esta é uma coincidência. 

#A Noruega anunciou o retiro das suas tropas da Líbia. Também esta é uma coincidência. 

#A Noruega, por questões éticas, no ano passado impediu que duas empresas israelitas participassem na exploração dos poços petrolíferos no Mar do Norte. Esta parece mesmo uma coincidência.


#A Noruega alcançou nos últimos anos importantes acordos comerciais com a Rússia no âmbito da exploração do gás e do petróleo no Ártico e no Iraque (13 mil milhões de barris), ultrapassando as ofertas das empresas americanas. Olha: uma coincidência!

#O Sosialistisk Venstreparti (Partido Socialista de Esquerda), que faz parte da coligação de governo, apresentou uma proposta na qual é pedida uma acção militar contra Israel no caso este decida intervir militarmente contra Hamas em Gaza. Como se chama esta?...Talvez "coincidência".

#Jonas Gahr Støre, Ministro dos Negócios Estrangeiros, ao longo da semana passada visitou um campo de Verão da juventude laburista e pediu que o muro de Jerusalém seja abatido. O campo era o da ilha de Utoya. Isso só pode ser uma coincidência. 

#Apenas indícios, não provas, que mostram que como primeira vitima da "vaga fundamentalista cristã" foi um dos Países europeus mais críticos contra Israel e um dos que mais olham para Leste (a Rússia) nas questões económicas. E não pensem mal, pois esta não passa duma coincidência. 

O modus operandi

Em primeiro lugar temos a versão dos media:
Anders teria feito explodir os prédios (num dos quais o escritório do Primeiro Ministro), depois teria alcançado a ilha de Utoya para acabar com uma carnificina, sozinho, sem encontrar resistência.

#Com o risco de matar os dois filhos do Primeiro Ministro, presentes na ilha, por uma terrível coincidência.. 

#Depois, e ainda uma vez, eis o factor "coincidência": um atentado e uma exercitação. 48 horas antes, núcleos antiterroristas da polícia atacavam um prédio no centro da cidade, perto do Teatro da Opera, com bombas e armas. Mas esta é, evidentemente, uma coincidência.


Nazismo? Chamem Washington!
Para acabar, temos o culpado.
Como afirmado, um homem de 32 anos que estreia um novo terrorismo, o terrorismo cristão de extrema Direita.

Bin Laden morreu? Foi uma vitória dos Estados Unidos que assim conseguiram debelar uma das raízes do mal. Por isso já não há atentados islâmicos.
Mas não há tempo para descansar: desaparecida uma ameaça, eis que surge um novo monstro.

Desta vez não tem os traços orientais, este é um monstro que vive entre nós, é por isso até mais perigoso. Em comum tem os métodos (as bombas, as armas) e a religião (cuidado, cuidado com a religião!), mas o resto é um produto 100% ocidental: neo-nazismo.

E onde há neo-nazismo há anti-semitismo. 
Sem dúvida: é o caso de pedir ajuda aos Estados Unidos, outra vez.

Para acabar, se alguém gostar destas coisas, é bom lembrar que o atentado foi executado no dia 22/07 (22+7=11).

Neste artigo relatado no blog de Gilson Sampaio podem encontrar mais informações acerca do binómio Noruega-Israel. 

No resto do Mundo, entretanto...

Isso na Europa.

Nos Estados Unidos, entretanto, pelo menos cinco pessoas morreram e quatro ficaram feridas no Texas, num ataque realizado por um homem numa festa de aniversário que decorria numa pista de gelo. O ataque ocorreu ontem e o atirador acabou por suicidar-se.
Razão? Uma disputa familiar.

Parabéns a Vocês.

E no Yemen, um bombista suicida atacou um campo militar na cidade de Áden, no Sul do País, detonando explosivos numa carrinha quando duas viaturas militares saíam do local. Morreram sete pessoas e 18 ficaram feridas.

Mas estes são Muçulmanos, gente violenta, portanto não interessa.

Ipse dixit.
#################################################################################



hum...só pode ser coincidência!


Noruega: vítimas tinham celebrado ato pelo boicote a Israel


O ministro das Relações Exteriores da Noruega, Jonas Gahr Store, foi recebido por membros da juventude do Partido Trabalhista em Utøya, na quinta-feira, com demandas para que seu país reconheça, em setembro, o Estado palestino.

Sidsel Wold, correspondente de um canal de televisão da Noruega, e Kirsten Belck-Olsen, da ONG Norwegian People’s Aid, conversaram com o ministro sobre os entraves nas negociações de paz entre a Autoridade Palestina e Israel, minutos antes de o chanceler discursar para a juventude trabalhista.


"Os palestinos devem ter seu próprio Estado, a ocupação judaica deve terminar, o muro deve ser demolido e isso tem que acontecer já", disse o ministro, imediatamente ovacionado pelo público jovem.

Dias antes, ele já havia declarado que a Noruega está pronta para reconhecer o Estado palestino. Porém, salientou que o boicote a Israel é errado.


http://desacato.info/2011/07/noruega-vitimas-tinham-celebrado-ato-pelo-boicote-a-israel/#utm_source=rss&utm_medium=rss&utm_campaign=noruega-vitimas-tinham-celebrado-ato-pelo-boicote-a-israel


#######################################################


COINCIDÊNCIA (co-in-ci-dên-cia)   
-Ato ou efeito de coincidir. 


Realização simultânea de dois ou mais acontecimentos; simultaneidade, contemporaneidade.

A sincronicidade é também referida por Jung de "coincidência significativa"para definir acontecimentos que se relacionam não por relação causal e sim por relação de significado.

"Como você sabe que eu sou louca?


Indagou Alice.

 "Deve ser", disse o gato, "Ou não estaria aqui".

Chicago Happy Man

domingo, 24 de julho de 2011

SUA EXCELÊNCIA, A SOLITUDE.



"Eu estou só.
O gato está só.
As árvores estão sós.
Mas não o só da solidão: o só da solistência."

João Guimarães Rosa

"Sempre sei, realmente. 
Só o que eu quis, todo o tempo, o que eu pelejei para achar, era uma coisa só - a inteira - cujo significado e vislumbrado dela eu vejo que sempre tive. 

A que era: que existe uma receita, a norma dum caminho certo, estreito, de cada uma pessoa viver
 - e essa pauta cada um tem - mas a gente mesmo, no comum, não sabe encontrar; 
como é que, sozinho, por si, alguém ia poder encontrar e saber?"

Sarah Vaughan Something

sábado, 23 de julho de 2011

VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA,LÁ SOU AMIGO DO REI,UAI...










FATOR CONFIANÇA


"Kevin Richardson  reside em Lion Park, uma reserva de vida selvagem próxima a Johannesburgo na África do Sul, onde cuida de cerca de 80 leões. 


Ele possui um dom instintivo que lhe permite relacionar-se com estes animais selvagens de forma amistosa. 


Os leões são seus favoritos, e se dedica plenamente a eles com amor e respeito."


Júnia Caetano

VOU-ME EMBORA PRA PASÁRGADA,LÁ SOU AMIGO DO REI



Vou-me embora pra Pasárgada

Lá sou amigo do rei

Lá tenho a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada

Aqui eu não sou feliz

Lá a existência é uma aventura

De tal modo inconseqüente

Que Joana a Louca de Espanha

Rainha e falsa demente

Vem a ser contraparente

Da nora que nunca tive

E como farei ginástica

Andarei de bicicleta

Montarei em burro brabo

Subirei no pau-de-sebo

Tomarei banhos de mar!

E quando estiver cansado

Deito na beira do rio

Mando chamar a mãe-d'água

Pra me contar as histórias

Que no tempo de eu menino

Rosa vinha me contar

Vou-me embora pra Pasárgada

Em Pasárgada tem tudo

É outra civilização

Tem um processo seguro

De impedir a concepção

Tem telefone automático

Tem alcalóide à vontade

Tem prostitutas bonitas

Para a gente namorar

E quando eu estiver mais triste

Mas triste de não ter jeito

Quando de noite me der

Vontade de me matar

— Lá sou amigo do rei —

Terei a mulher que eu quero

Na cama que escolherei

Vou-me embora pra Pasárgada.

 Manuel Bandeira


Pasárgada era uma cidade da antiga Pérsia.

Atualmente um sítio arqueológico na província de Fars, no 
Irã, situado 87 km a nordeste de Persépolis

Terra de soberanos como :

                                                                   Rei Dario


Rei Ciro, O Grande


Rei Xerxes

Júnia Caetano